Tag: começar

Minimalismo: Por onde começar?

Foto por Paula Schmidt no Pexels

Esse deve ser, sem dúvidas, a maior questão ao adotar um novo estilo de vida. Não é fácil para ninguém sair da zona de conforto, mover-se contra você, até então, tinha como princípios ou guia. mas com uma pequena dose de conhecimento é possível mudar gradualmente a forma se conduz o dia-a-dia.

Trabalhando com “um passo de cada vez”, eu iniciei toda a organização em etapas, item por item, para ter um horizonte claro de onde estou partindo e para onde quero chegar.

Estágio 1 – O Estudo

Antes de tudo, consuma pelo menos três materiais diferentes a favor do assunto e três contra o assunto. A medida que você explora os prós e contras de alguma ideia a ser posta em prática, é mais fácil você ter uma ideia clara do que se trata o assunto. Somente com a mente estudada em todos os pontos de vista, será possível defender com propriedade o por quê de você estar ou não fazendo essa mudança.

Quando você tem em sua mente os efeitos positivos e negativos que uma ação terá sobre sua mente e corpo, você se torna um ponto de coerência dentre um mar de dúvidas que possam surgir na cabeça de outras pessoas. Acredite, as pessoas irão questionar e defender, a favor delas, qualquer ideia nova que você estiver demostrando. É da natureza humana querer se mostrar questionador e defensor de uma ideia que ela tenha e exerce diariamente.

Estágio 2 – Plano de Ação

É muito importante que você tenha documentado o seu plano de ação. E é nessa hora que você deve começar a se organizar traçando tópicos que você gostaria de atingir, realizar ou mudar. Para isso um bom bloco de anotações é necessário. Particularmente, uso uma Caderneta Tipo Italiana Brochura 13 x 21 cm que carrego em minha mochila para onde quer que eu vá. Mas a forma como você fará isso, é de sua preferência. Há pessoas que vão preferir a forma digital, pelo celular ou computador. Como falei anteriormente, eu prefiro o “bloquinho” mesmo.

Essa etapa do processo é necessário que você defina o que é importante para você. O que te motiva a prosseguir. É importante que isso venha de você ao invés de alguém que definiu essas regras para ela mesma. Não existe regra. Não existe receita ou fórmula exata.

Estágio 3 – A Ação

Finalmente aqui estamos. Agora que já temos definido porquê vamos começar e por onde vamos começar, é hora, veja só, de começar!

Mas fique tranquilo se você não terminar em 1 hora. Isso não vai acontecer. Reserve 30 dias corridos para ir ajustando as coisas devagar e com calma. Você não vai simplesmente recolher tudo e sair jogando na lixeira.

O processo declutter (que no inglês é chamado o processo de remover coisas e objetos que você não precisa de um lugar) deve ser feito aos poucos. Assim que você começa a agir, vai percebendo o quão difícil é se desfazer de algo. E é por isso que há esses 30 dias em que o processo deve ser executado. Um dia ou outro você acaba olhando para o objeto e decide por “libertá-lo” da sua casa.

Essa é sem dúvidas a parte mais gostosa do processo. Fazer sua mente entender que aquele objeto, que você achou que era extremamente importante para você, já não é mais necessário, é simplesmente libertador e gratificante. Pode ter certeza que quando você assimila que o desapego não é dolorido, tudo flui muito melhor.

Finalizando..

Já começou o seu processo para se tornar um pouco mais minimalista? Está com alguma dúvida ou dificuldade nisso? Deixe eu comentário que tentarei lhe ajudar.

Foto de Paula Schmidt no Pexels.