Porque você não ficará rico sendo minimalista?

Notas de dinheiro

Hoje se vende muito a ideia de que adotando uma vida minimalista sobrará mais dinheiro e, consequentemente, você ficará rico.

Muitos consultores financeiros adotaram essa premissa para alavancar ainda mais seus livros e cursos onde não ensinam nada sobre minimalismo de verdade, mas sim sobre a ilusão de que comprar menos o tornará rico.

Pobre ilusão!

A ideia do minimalismo nunca foi – nem nunca será – o tornar rico. Pelo menos não em dinheiro. O fator de riqueza financeira se baseia muito em quanto de moeda de troca você conseguirá acumular em tempo viável e proveitoso. Isso consiste no sistema capitalista funcionando muito bem para um lado.

Mas eu não estou aqui para criticar e muito menos defender o modelo capitalista de acúmulo de riqueza. O ponto aqui é discutir o por quê é errado associar o estilo de vida minimalista ao de acúmulo de riqueza.

Comprar menos coisa não significa que estou guardando mais dinheiro e, consequentemente, ficando mais rico?

Não! O estilo minimalista não prega o conceito de “deixar e comprar”. E sim em comprar melhor. Tome como exemplo uma pessoa que tem um celular simples, uma câmera fotográfica de entrada e um notebook para responder aos e-mails e notificações de redes sociais. A lista de itens poderia consistir em:

  • 1 celular, 1 cabo USB e 1 fonte carregadora; (1 mil reais)
  • 1 câmera, cartões SD, cabos e leitores de cartão, fonte carregadora; (2 mil reais)
  • 1 notebook e 1 fonte carregadora. (2 mil reais)

Agora se essa pessoa optasse por comprar um único telefone celular top de linha que substitua todos os itens acima (A conta está em aproximadamente 9 itens) como por exemplo um iPhone 13 (modelo mais recente em Janeiro de 2022) , pagaria aproximadamente 7.600 reais. São 2.600 reais a mais do que todos os outros itens listados anteriormente. Está vendo como uma escolha de vários itens por apenas 1 não o deixaria mais rico. Essa pessoa ficaria 2.600 reais mais pobre.

Não quero aqui discutir a fundo sobre as escolhas, nem quais são melhores ou piores. Mas saber lidar com escolhas que agreguem na sua vida é muito mais importante do que a ideia de “estarei ficando mais rico se optar por isso ou aquilo”.