Categoria: Estilo de Vida

Por que quase todo minimalista veste cinza ou preto?

Roupas cinzas ou pretas

Já me perguntaram isso algumas vezes e a minha resposta é uma só: porque eles assim optaram.

Ter roupas com cores parecidas facilita na hora de escolher o look. Não precisar tomar uma decisão como “qual roupa eu vou vestir” nos tira uma das muitas decisões que já temos que tomar durante o dia.

Além do tempo menor para escolher a roupa certa que irá combinar com a bermuda ou o calçado. Menos tempo tomando decisões, mais tempo para aproveitar o dia. A conta é simples.

Mas então por que o preto ou o cinza?

Simplesmente porque vai combinar com quase qualquer coisa que você vestir. “Mas não posso escolher azul ou rosa? Laranja ou Vermelho?”. Pode! Contudo, olhe para o seu guarda-roupas e veja se todas ou a maioria das suas peças combinarão com essa blusa colorida.

Imagine-se levantando pela manhã e ir ao guarda-roupa escolher a roupa que você irá vestir. Quanto tempo você levaria em apenas em pegar a primeira camisa e a primeira calça que você ver? E ainda saber que estará bem vestido para o dia.

Pequenos gestos, pequenas escolhas no minimalismo trazem inúmeros pontos a serem observados:

  • menos tempo de escolha/decisão;
  • mais tempo para tarefas realmente importantes;
  • mais organização no guarda-roupas;
  • saber que estará bem vestido sem perder vários minutos escolhendo as peças certas para combinar.

Consegue encontrar mais algum ponto importante para ser destacado?

Foto de Ketut Subiyanto no Pexels

O que é Minimalismo? Um guia filosófico e necessário

O que é minimalismo?

Afinal, o que é Minimalismo? Bem, a Wikipédia descreve o termo minimalismo como amplamente empregado no século XX, expressando parte de movimentos artísticos, culturais e científicos. Nele, a expressão se dava com o uso de poucos elementos fundamentais. Víamos obras de arte mais simples, designs mais limpos e músicas com poucos tons, por exemplo.

Hoje em dia, o minimalismo ganhou extrema força no estilo de vida que se prega. Eu gosto de dizer que é uma forma de confrontar o Capitalismo sem se aliar ao Socialismo. Criar esse tom de indagação é uma ampla expressão filosófica que se estende por todas as decisões do dia a dia.

Mas afinal, o que é Minimalismo?

Saber viver apenas com aquilo que lhe traz valor ou lhe seja necessário.

William Novasky

Pegando emprestado o artigo onde eu mostrei Como ser minimalista, eu o defini como saber viver apenas com aquilo que lhe traz valor ou lhe seja necessário.

Basicamente é isso! Partindo desta definição, começamos a explorar todas as escolhas diárias que temos. Podemos olhar para nosso guarda roupas, nossa mochila ou bolsa, nossa sapateira, nossa copa, nossas diversas estantes e pequenos armários.

O minimalismo é uma ferramenta de escolha que contribui e muito para a sua saúde mental e financeira. É buscar necessidades elementais na vida e focar somente em você.

Como posso compreender o processo para me tornar um Minimalista?

Quando você torna algo minimalista, você traz mais sentido para aquilo estar ali. Quando você tem consciência de qual a função o seu valor que isso te traz, já é o primeiro passo para entender esse estilo. Entender o que é essencial para você (seja objetos ou tarefas) é um ponto importante nas decisões que o minimalismo nos questiona.

O livro Essencialismo, escrito pelo Greg Mckeown e lançado pela editora Sextante no Brasil, destaca uma frase que é excelente para refletirmos:

O Essencialista não faz mais coisas em menos tempo. Ele faz apenas as coisas certas.

Greg McKeown, Essencialismo (2015) – Editora Sextante

Quais os passos eu devo seguir?

Entenda que não há regras a serem cumpridas para que você adote este estilo de vida. Entretanto, há sim passos e etapas que você realizará e compreenderá cada vez mais o assunto.

Sem uma ordem exata, vou listar passos que você pode escolher seguir:

  • Reduza substancialmente o número de peças de roupas que você veste;
  • Reduza utensílios de cozinha que você não usa mais ou que seu uso pode ser feito por outro objeto;
  • Organize sua dispensa de alimentos descartando alimentos vencidos;
  • Desfaça-se de objetos como revistas, livros, cds, dvds que você já leu ou consumiu. As chances de você lê-los ou consumi-los novamente são muito baixas;
  • Jogue no lixo cabos e fios que não tem mais uso, celulares velhos, videogames estragados ou quaisquer objetos que não tem mais utilidade;
  • Faça uma faxina virtual, limpando documentos velhos nos computadores e celulares.
  • Reveja suas fotos no celular e no computador, deletando aquelas duplicadas ou mal fotografadas. Remova aplicativos que não usa mais;
  • Liquide suas dívidas e compre apenas quando necessário.
  • Reduza o número de móveis e tapetes na casa.

Qual o resultado disso?

Aos poucos você vai percebendo que faz sentido viver com menos. Que sobra mais dinheiro na conta quando você não precisa comprar roupas somente porquê estão em liquidação. Que é mais divertido e memorável usar o dinheiro para viajar e conhecer um lugar novo ao invés de comprar uma televisão nova apenas porquê você acha que a sua está velha.

Velho mesmo estará ficando você quando atingir uma certa idade e perceber que não tem histórias ricas para contar para seus filhos ou netos. Ou que não consegue opinar sobre um assunto apenas porquê você leu uma revista de acampamento sem nem ao menos ter montado uma barraca no quintal de casa.

Acima de tudo, o minimalismo para mim é preparar o meu futuro para estar sempre com aquilo que me faz bem, que necessito de verdade e que me traz um valor agregado.

E para você, o que é o minimalismo?